sexta-feira

Ipê-amarelo

Ipê-amarelo
Nome científico: Handroanthus ochraceus (Cham.) Mattos

            Árvore nativa, não pioneira, decídua, da família das Bignoniaceae. Pode chegar até 14 m de altura, com tronco tortuoso de até 50 cm de diâmetro. Floresce no final de julho até setembro coma planta totalmente desfolhada. Os frutos amadurecem no final de setembro até meados de outubro.
Ocorre no Norte (Pará, Tocantins), Nordeste (Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí), Centro-Oeste (Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso), Sudeste (Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo), Sul (Paraná), em vegetação do tipo Campo Rupestre, Carrasco, Cerrado (lato sensu), Vegetação Sobre Afloramentos Rochosos.

Folhas: compostas por 5 folíolos, margem inteira serradas, densamente pilosas, principalmente na face inferior, que é mais clara, de 4 a 9 cm de comprimento por 3 a 5 cm de largura.
Inflorescência: panículas terminais.
Flor: cálice com indumento pubescente; e pétalas de cor amarela.
Frutos: cápsulas com indumento flocoso coberto por pelos densos.
Sementes: aladas.

Saiba mais:

LORENZI, H. Árvores brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas do Brasil, v.1, 6.ed. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2012. 64p.


FLORA DO BRASIL. Handroanthus in Flora do Brasil 2020 em construção. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Disponível em: <http://floradobrasil.jbrj.gov.br/reflora/floradobrasil/FB114091>. Acesso em: 16 Ago. 2017.

Nenhum comentário: