sexta-feira

A pintura com cal nos troncos das árvores

arvore-caiada
Passar cal nos troncos das árvores é um costume disseminado há bastante tempo em alguns jardins, deixando as árvores com uma “saia” branca. Não se sabe quem começou com essa idéia e nem quando. Talvez no intuito de passar uma aparência de higiene, sofisticação e evitar possíveis pragas. O fato, é  que esse procedimento é de completa inutilidade e ainda pode fazer mal a árvore.
Algumas espécies não respiram somente pelas folhas e  possuem nos troncos  estruturas chamadas “lenticelas” que servem para trocas gasosas que auxiliam no funcionamento da planta. Quando o tronco da árvore é pintado  essas importantes estruturas são fechadas, prejudicando-a. Portanto, para ajudar a manter uma árvore saudável, nunca se deve caiar os troncos.

 uma "obra-de-arte" em uma Cica, só faltou pintar as folhinhas...Ricardo Cardim
uma "obra-de-arte" em uma Cica, só faltou pintar as folhinhas...Ricardo Cardim
Fonte: Árvores de São Paulo - link matéria

Por puro desconhecimento ainda tem gente que continua "pintando"o tronco das árvores, em alguns municípios, já é proibido por lei.
Chamamos pintar ao ato de caiar ou pintar com cal, também usamos o termo caiação.
Caiação de Árvores é um termo comum para pinturas de troncos de Árvores, a base de cal.
Existem ainda tintas a base de Látex, que não estão inclusas no termo Caiação.

Mas porque pintar a base de uma árvore ?
Este problema cultural, não passa de um folclore.
Acredita-se que o cal impede a subida de formigas nas Árvores.
Em uma explicação técnica, isso pode ocorrer apenas com determinadas espécies de formigas, e mesmo assim, em um período muito curto após a aplicação.

Pode-se facilmente notar que essa técnica, mesmo que funcionasse, é paliativa ! Formigas sobem por galhos, telhados, em pássaros ou outros animais, e algumas até voando com um forte vento.

Outro processo bastante comum é o homem deixar suas marcas em árvores, vestindo uma espécie de meia de tinta ou cal, ou algumas vezes, pintando a árvore inteira, em sinal de cuidado e zelo.
Apesar de esse processo ter uma origem cultural, devido ao costume antigo de passar a calda bordalesa (tradicional fungicida agrícola, resultado da mistura simples de sulfato de cobre, cal hidratada ou cal virgem e água) nas árvores para protegê-las de pragas e doenças, há certo tempo isso se tornou mais uma vez uma simples marca do domínio da natureza pelo homem.
Uma coisa é passar um fungicida visando a proteção das árvores, outra é pintar as árvores com tinta ou simplesmente cal, pois estes não representam proteção mas sim uma agressão às plantas... e mais uma vez o homem modifica a natureza, dando uma impressão mais organizada e limpa, pois afinal ele passou por ali.

O importante é saber, que é completamente inútil, custa tempo e dinheiro e além de não ajudar em nada a árvore.





 
 

 

Fonte: http://aboavistapaisagismo.blogspot.com/

Arboreo.Net:
De acordo com a Revista Universal Lisbonense de 1848, a cal era muito utilizada para tratamentos fitossanitários em árvores frutíferas.
Abaixo um exemplar da revista onde é possível fazer uma busca utilizando as palavras-chave: "cal, tronco" para verificar. Na página 446 encontrei uma explicação para controle de musgos e plantas parasitas utilizando água e cal.

Nenhum comentário: