domingo

Angelim-saia - Parkia pendula



Nome Científico: Parkia pendula (Willd.) Benth. ex Walpers.
Família: Leguminosae – Mimosoideae.
Nomes Comuns: Angelim Saia, Fava-de-Bolota, Andirá, Jueirana-Vermelha, Angelim, Arara-Petiú, Faveira, Paricá-Grande, Pau-de-Arara, Visgueiro, Sabiú, Rabo-de-Arara, Murariena, Jupuúba, Fava-Arara-Tucupi, Boloteira, Faveira-de-chorão, Faveira-Berloque, Joarana, Juerana, Macaqueiro e Mafuá.

Ocorrência: Nos Estados do Amazonas, Pará, e observado ainda nas Guianas, Pernambuco, Bahia, Alagoas e Mato Grosso. Comum na mata primária ou secundária de terra firme, em solo argiloso. É também comum nas margens dos rios, em barrancos, da terra firme.
Características Morfológicas: Árvore de significativo porte, majestosa, ornamental, inconfundível mesmo à distância, pelo aspecto tabular de sua copa, sob a qual permanecem pendentes por algum tempo as inflorescências ou os frutos. Altura de 20-30 m, com fuste cilíndrico, ereto, dotado de sapopemas basais de 80-100 cm de diâmetro, folhagem fina, densa e verde-escura. Flores em inflorescências capitulares, esféricas, vermelho-escuras, pendendo de longos e filiformes pedúnculos que vão de 1 m a mais de comprimento. Frutos legumes planos, falciformes, deiscentes, exsudando quando maduros uma resina viscosa. Sementes arredondadas e comprimidas.
Informações Ecológicas: Planta perenifólia, mesófita ou heliófita, característica da floresta alta de terra firme da região amazônica e, da mata pluvial atlântica. Apresenta dispersão irregular e descontínua, ocorrendo principalmente no interior da mata primária densa. Produz anualmente grande quantidade de sementes viáveis.
Fenologia: Floresce durante os meses de agosto a outubro. Os frutos amadurecem nos meses de dezembro a março, entretanto permanecem por mais alguns meses pendurados na árvore.



Obtenção de Sementes: Colher os frutos diretamente da árvore quando iniciarem a queda espontânea, ou recolhê-los no chão após a queda. Em seguida levá-los ao sol para secar e facilitar a abertura manual e retirada das sementes. Um quilograma contém aproximadamente entre 8.800-9350 sementes que medem cerca de 8-12 mm de comprimento por 4,5-6,5 mm de largura.
Superação da dormência: As sementes são duras, devendo ser escarificadas e imersas em água por 12 horas à temperatura ambiente, ou feito o desponte no lado oposto ao da emissão da radícula antes da semeadura para melhorar a germinação.
Produção de Mudas: Semeá-las em canteiros ou diretamente em recipientes individuais contendo substrato argilo-arenoso e mantidos em ambientes semi-sombreados. A germinação é epígea, a emergência ocorre em 20-40 dias e a taxa de germinação é alta. O desenvolvimento das mudas é rápido, as quais ficarão prontas para o plantio local definitivo em 4-5 meses. O desenvolvimento das plantas no campo é também rápido, alcançando facilmente 3,5 m aos 2 anos.
Armazenamento: Sua viabilidade em armazenamento é superior a um ano.

Fotos: bioma urbano 
http://biomaurbano.org.br

3 comentários:

Victor Salessi disse...

Excelentes texto e Photo, Parabéns.

Remyton Oliveira Menezes disse...

Muito interessante, parabéns.

Ljiljana Jovanovic disse...

Very interesting three .
First time I saw it.
2637