segunda-feira

Mosca-branca-do-ficus

Pesquisadores da UFRRJ anunciam a descoberta de uma nova espécie no País 

Dando prosseguimento as pesquisas sobre os aleirodídeos que ocorrem no Brasil, os pesquisadores Aurino Florencio de Lima e Francisco Racca Filho, do Departamento de Entomologia e Fitopatologia, Instituto de Biologia, coletaram uma espécie ainda não assinalada em nosso país em folhas de Ficus benjamina, no início deste mês em Campo Grande, Rio de Janeiro-RJ. A espécie foi identificada como Singhiella simplex (Singh, 1931), descrita originalmente na Índia, coletada em F. benghalensis. No passado, esta espécie tinha sua ocorrência restrita à Índia, Burma e China. 
Em 2007, a espécie foi assinalada pela primeira vez na Flórida (EUA), causando severos danos em diversas espécies de figueiras (F. altissima, F. aurea, F. benjamina, F. lyrata, F. maclellandii e F. microcarpa) usadas em arborização pública e em cercas, no condado de Miami, com desfolhamento intenso e até morte de plantas. Atualmente, vem se espalhando pelas Américas já tendo sido assinalada em Porto Rico, Jamaica, Ilhas Cayman e agora no Brasil. Sendo insetos sugadores de seiva, os aleirodídeos, seja em suas formas imaturas, semelhantes a pequenas escamas ou nos diminutos adultos alados, inoculam substâncias toxicogênicas nas folhas, provocando um rápido amarelecimento e queda prematura das mesmas. 
As plantas infestadas começam a ser desfolhadas, apresentando morte de ramos e, quando o ataque é mais intenso, até sua morte. Esta espécie vem se somar a outras de origem asiática (Aleuroclava jasmini, Dialeurodes kirkaldyi e Minutaleyrodes minuta) já assinaladas pelos professores em tela, em trabalho apresentado em 2006 no Congresso Brasileiro de Entomologia realizado em Recife-PE.

Abaixo registros de infestação em Ficus benjamina na cidade de São Paulo.
video

 Exemplar infestado em área urbana na cidade de São Paulo

Adulto de Mosca-branca e ninfas (acima); controle biológico por cocinelídeos (larva de joaninha,abaixo)

Fonte: Rural Semanal - Informativo da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Ano XVI : Agosto/Setembro, 2009

2 comentários:

4d4u70 disse...

Boa noite.
É a primeira reportagem dentre muitas que expressa veridicamente o acontecimento com o Ficus. A espécie, sem dúvida, é Singhiella simplex (Singh). No ano passado, em época quente e seca, notei a primeira infestação em diversos municípios de Pernambuco. Sua entrada no Brasil deve ser recente. Parabéns pela reportagem e pelos autores que tiveram o cuidado de buscar informações científicas para embasar o a informação veiculada.
Atenciosamente
Adauto M. Tavares
Doutorando em Entomologia Agricola - UFRPE
Pesquisador B
Embrapa Amazônia Ocidental

Anônimo disse...

Esta praga já atacou meu pé de ficus desde 2011,aqui em Blumenau SC,passo um veneno chamado Malathion, ele é muito fidido, mais resolve o poblema,só que todo ano elas atacam novamente.