sexta-feira

Peroba-poca

Peroba-poca
Nome científico: Aspidosperma cylindrocarpon Müll. Arg.

            Árvore nativa, não pioneira, decídua, da família Apocynaceae Pode chegar até 16m de altura, com tronco de até 70 cm de diâmetro, revestido por casca com ritidoma fissurado e cristas agudas. Floresce de setembro a novembro, junto com as folhas novas. A maturação dos frutos ocorre de agosto a setembro.
            Ocorre no Norte (Rondônia), Nordeste (Bahia), Centro-Oeste (Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso), Sudeste (Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo), Sul (Paraná, Santa Catarina), em vegetação do tipo Floresta Estacional Semidecidual.

Folhas: não congestas no ápice dos ramos, simples, elíptico-lanceoladas a oblongo-elípticas, cartáceas, glabras, com nervura principal impressa na face superior e emersa na inferior, de 6 a 12 cm de comprimento por 2 a 6 cm de largura.
Flores: amarelas, reunidas em inflorescências paniculadas axilares.
Fruto: folículo seco, com sementes monoaladas.

Saiba mais:  
          
LORENZI, H. Árvores brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas do Brasil, v.1, 6.ed. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2012. 40p.


FLORA DO BRASIL. Aspidosperma in Flora do Brasil 2020 em construção. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Disponível em: <http://floradobrasil.jbrj.gov.br/reflora/floradobrasil/FB4525>. Acesso em: 22 Ago. 2017

Nenhum comentário: